Pular para o conteúdo principal

PAINEL DO CINEMA DE AÇÃO EM 2012

Em relação a 2011, este ano tivemos um retrocesso na quantidade de filmes de ação realmente estimulantes e interessantes. Naquela altura, consegui listar doze bons representantes do gênero, desta vez, apenas cinco... apesar de todos serem de muito respeito, a constatação de um número tão baixo é deprimente para os fãs de ação. De todo modo, segue a lista dos exemplares que em 2012 mereceram os devidos elogios (em ordem alfabética):

007 - SKYFALL, Sam Mendes


DREDD 3D, Pete Travis


OS MERCENÁRIOS 2, Simon West


THE RAID, Gareth Evans


UNIVERSAL SOLDIER 4: DAY OF RECKONING, John Hyams


Outro seis exemplares que, se não possuem o mesmo nível desses aí em cima, ao menos não são de se jogar fora (em ordem alfabética):

O ESPETACULAR HOMEM-ARANHA, de Marc Webb


GET THE GRINGO, Adrian Grunberg


LOOPER, Rian Johnson


PROTEGENDO O INIMIGO, Daniel Espinosa


RECOIL, Terry Miles


OS VINGADORES, Josh Wedhon

Agora, fiquei abismado pela numerosa quantidade de decepções que o gênero proporcionou esse ano. Uma caralhada de filmes péssimos, vagabundos, que eu esperava, no mínimo, noventa minutos de diversão. E alguns estrelados por Van Damme, Lundgren, Adkins, Danny Trejo... 2012 realmente não foi bom para o cinema de ação direct to video. Segue uma amostra:

6 BULLETS, Ernie Barbarash. Com Van Damme.
DRAGON EYES, John Hyams. Com Van Damme e Peter Weller.
EL GRINGO, Eduardo Rodriguez. Com Scott Adkins.
FORÇA TÁTICA, Adamo P. Cultraro. Com Steve Austine e Michael Jai White
ONE IN THE CHAMBER, William Kaufman. Com o Dolph.
BOURNE LEGACY, Tony Gilroy
BAD ASS, Craig Moss. com Danny Trejo.
BUSCA IMPLACÁVEL 2, Olivier Megaton (relutei em colocar este aqui nesta categoria, pois apesar do roteiro besta, tem ação suficiente pra prender a atenção. O problema é que o tal do Megaton [com esse nome de Transformers] consegue filmar ação pior que o Michael Bay. Assim não dá ).

E alguns outros que não me lembro agora...

Comentários

  1. Gostei bastante de "6 Bullets" e "El Gringo".

    ResponderExcluir
  2. To querendo muito assistir o filme no coraçao do perigo... tem como encontrar na internet? gostei do blog. parabens
    queliane

    ResponderExcluir
  3. Bom saber do Dredd. Vou assistir. Eu incluiria o El Gringo no menções honrosas, achei divertido, uma boa homenagem ao universo do El Mariachi / Balada do Pistoleiro. 6 Bullets e One in the Chamber também achei simpáticos, mas nada de demais. Bourne Legacy achei chatíssimo. Agora triste é saber que o diretor do Taken 2 é pior que o Michael Bay. Poxa, estava tão esperançoso com esse filme... Banho de água gelada!

    ResponderExcluir
  4. nao lembra hem...?rolou unzinho...

    ResponderExcluir
  5. Na minha opinião, o grande problema de 6 BULLETS é o envolvimento do pai, o lutador de MMA... seria muito mais interessante o filme inteiro só pro Van Damme. Isso me irritou demais. EL GRINGO tem aquela montagem modernosa insuportável... o tiroteio que acontece no meio do filme é bom, mas de uma forma geral, achei o filme péssimo! Infelizmente... Já o ONE IN THE CHAMBER tem um lado muito meloso com o personagem do Cuba que eu não gostei. O Dolph até que tá legal... mas é outro que o resultado não me agradou mesmo. O TAKEN 2 até pode divertir, por causa da quatidade de ação. O filme não para um minuto... assim como a edição, que corta os takes a cada milionésimo de segundo. E isso enche o saco! E a câmera ainda chacoalha igual visão de bêbado. E DREDD foi a surpresa do ano! Não esperava algo tão legal!

    JOÃO, não entendi bulhufas do teu comentário.

    QUELIANE, tem como encontrar sim.

    ResponderExcluir
  6. O Dredd também me surpreendeu pela positva. Pareceu-me porém meio decalcado do THE RAID.

    --
    Pedro Pereira

    http://por-um-punhado-de-euros.blogspot.com
    http://destilo-odio.tumblr.com/

    ResponderExcluir
  7. 6 bullets já foi lançado no Brasil?

    ResponderExcluir
  8. A montagem no "El Gringo" não me incomodou tanto porque faz parte da proposta "moderninha" do filme. Achei muito mais incômodo o mesmo estilo de montagem no "Taken 2", que é bem frustrante (o Megaton já tinha enterrado a franquia "Carga Explosiva" antes).

    ResponderExcluir
  9. Realmente ano fraco pra Ação e também o Terror.

    Também achei Dredd uma baita surpresa. Mas pra mmim os destaques vão pra The Raid e SU4. Adorei a torcida que o Hyams deu na franquia.
    Tbm curti 6 Bullets.

    Achei Os Vingadores pura masturbação nerd.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O IMBATÍVEL (Undisputed, 2002)/O LUTADOR (Undisputed 2: Last Man Standing, 2006)

No útlimo fim de semana procurei outros filmes recentes do Michael Jai White para vê-lo distribuindo porrada em meliantes como em BLOOD AND BONE e BLACK DYNAMITE. Me deparei com UNDISPUTED 2, continuação de um filme dirigido pelo Walter Hill em 2002 e que, por pura negligência da minha parte, ainda não havia assistido. Enfim, foi uma experiência interessante, além de poder ver um ótimo filme de luta estrelado pelo Jai White ainda tirei o atraso com o filme Hill, que é obrigatório para os fãs do sujeito.

Ambos os filmes se passam em prisões e envolvem lutas “profissionais” entre os encarcerados, mas o resultado de cada é bem diferente um do outro. UNDISPUTED é puro Walter Hill! Cinema classudo, sério, focado em personagens bem talhados e com direção extremamente segura. Temos Wesley Snipes na pele de Monroe Hutchen, campeão de boxe de Sweetwater, uma prisão de segurança máxima que promove legalmente lutas entre presos. Ving Rhames é George Iceman Chambers, o campeão mundial dos pesos …

OS BÁRBAROS (The Barbarians, 1987)

Daquela listinha de filmes de fantasia, Sword and Sorcerer, que eu postei outro dia, um dos exemplares que causou mais alvoroço foi OS BARBAROS. Alguns amigos acharam engraçado por eu ter lembrado desse filme que passou milhares de vezes no Cinema em Casa do SBT. E como estamos falando de um trabalho do italiano Ruggero Deodato, nada melhor que ressaltar como era bom ter doze anos e poder conferir às tardes da TV brasileira nos anos 90 um filme com bastante sangue, membros decepados e peitos de fora. Algo impossível para um moleque atualmente, que tem de se contentar com os filmes de animais falantes que empesteiam diariamente a programação… Neste fim de ano, meus votos de um grande pau no c@#$% do politicamente correto.

De todo modo, OS BÁRBAROS é uma porcaria. Fui rever essa semana para escrever para o blog e, putz, acreditem, é a coisa mais ridícula do mundo. Ainda bem que já sou vacinado contra tralhas desse tipo e encontro tantos elementos engraçados que fica impossível não sair…

OS IRMÃOS KICKBOXERS, aka BLOOD BROTHERS (1990)

Também conhecido como NO RETREAT, NO SURRENDER 3 em alguns países. Não é tão espetacular quanto o segundo, mas é um veículo divertidíssimo que serve de vitrine para que Loren Avedon e Keith Vitali (os irmãos do título) demonstrem suas habilidades em artes marciais em sequências alucinantes de pancadaria! Até hoje me lembro quando eu era um moleque de oito ou nove anos pegando a fita da Top Tape na locadora com meu irmão mais novo. Passamos o fim de semana inteiro assistindo repetidas vezes este que foi o meu primeiro “kickboxer movie”.


Na trama, os dois personagens não vão muito com a cara do outro. Avedon é um professor de kickboxer que dirige um fusca, enquanto Vitali ganha a vida como policial respeitado, seguindo os passos de seu pai. Ambos lutam pra cacete! Para resumir o enredo, uma tragédia na família acontece (leia-se alguém é assassinado) e acaba sendo o motivo de reaproximação dos irmãos, que deixam as diferenças de lado e juntam forças para fazer exatamente aquilo que se …